Monday, November 06, 2006

O Brasil enquanto fenômeno de natureza brasileira
-
Personagens:
O Senado
O Homem Comum (Jairo)

Personagens mudos:
A Alegria
A Abundância
Humberto
Pote de Azeitonas

Resumo:
Cena 1:
Humberto tenta comer azeitonas, vozes incorpóreas avisam que não são comestíveis, que estão lá pra satisfazer a necessidade de item inusitado em toda lista, porque piada fácil ainda é piada. Senado cai de gangbang na Alegria e na Abundância, gargalhando altos, sem motivo aparente. Teme-se a fúria dos deuses, mas as vozes incórporeas voltam, e dizem que tranqs: mais ou menos até o Mato Grosso a jurisdição é de Tupã, que só pede cuidado com superfícies reflexivas e diligência na confecção de redes. Redes são realizadas, espelhos são quebrados.. Gangbang no Humberto, cuja incapacidade de protestar é repetidamente motivo de troça.

Cena 2:
Quando Humberto esfria, Senado tenta descobrir a moral da história. Ninguém toca em Jairo, que tenta vender o artesanato feito com suas próprias fezes. Sem outros sinais, tornam à Cometomancia. Gangbang no pote de azeitonas. Esperam o próximo cometa, sem perceber que observam o teto (revela-se o teto apenas no final, tipo surpresinha).

Cena 3:
Para que coisa alguma seja percebida como metáfora, o autor (responsável pelas vozes incorpóreas, no final das contas, e pelas gargalhadas solitárias e bira-like) esclarece que nada daquilo tem significado. Jairo morre de disinteria em cena pungente. O universo (Regina Casé) estoira em lambada.